3 de setembro de 2010

'Concubina pode; meu marido, não', diz sócio gay de clube de elite de SP

Médico teve pedido de inclusão do parceiro negado por conselho.
Club Athletico Paulistano diz que união estável é entre homem e mulher.

O médico patologista Ricardo Tapajós classifica de “discriminação por orientação sexual” a decisão do Club Athletico Paulistano, nos Jardins, em São Paulo, de vetar a inclusão do parceiro dele como sócio no final do mês passado. Homossexual assumido, ele diz que a solicitação foi feita no final do ano passado. Em nota, o clube confirma que “por ampla maioria de votos, indeferiu o pedido do associado”.

Leia matéria completa em: G1
Reações:
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário