14 de setembro de 2011

Cerqueira deixa PV e entra no PT, mas nega candidatura

O presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), Marcelo Cerqueira, negou os boatos de que seria candidato a vereador pelo PT, mas afirmou que as suas ações na sociedade são equivalentes ao papel do cargo político. O líder contou, entretanto, que, apesar de não ser postulante, agora faz parte do partido da presidente Dilma Rousseff. “Eu quero fazer arte e amor. Eu não sou candidato, mas eu já faço trabalho de vereador, que é de assistência social, ajudar as pessoas. Saí do PV já há a muito tempo para a [corrente] Reencantar do PT”, disse Marcelo, em entrevista ao Bahia Notícias. Ele conta que muitas pessoas já lhe disseram parar tentar disputar uma vaga na Câmara, mas não pretende se candidatar por agora. “No momento eu não penso em fazer isso”, disse. Questionado sobre a posição do PT quanto ao combate à homofobia, Cerqueira lembra que o partido foi o primeiro a apoiar a luta pela igualdade, mas afirma que, ainda assim, “é um partido como outro qualquer. Tem gente absolutamente favorável à causa e pessoas do contra também. É por isso que se chama partido, é dividido, tem várias tendências, vários pensamentos”. Sobre a saída de figuras importantes do PV, como Marina Silva, no plano nacional, Juca Ferreira, Gilberto Gil e Juliano Matos, no plano local, Marcelo diz: “Acho que o PV ficou meio perdido. Eu entendi a candidatura de Marina como uma plantada para fazer contraponto e balancear a candidatura de Dilma. Nadou, nadou e morreu na praia. Mas a decisão foi sábia porque de algum modo conseguiu lutar contra a ditadura de pena”.

Por: BAHIA NOTÍCIAS



Reações:
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário