5 de outubro de 2011

A culpa é do fundamentalismo religioso

E a cidade de São Paulo foi mais uma vez palco de uma agressão covarde e homofóbica. Marcos Villa e seu namorado foram espancados por dois rapazes na região da Avenida Paulista. Toda a confusão começou dentro do Sonique Bar (que está ajudando a DECRADI nas investigações), quando os agressores começaram a provocar as amigas do casal, que tomou as dores e foi tirar satisfação. Fora do bar, foram perseguidos e violentamente agredidos.
Mas por que a cidade de São Paulo, que tem a maior parada gay do mundo, está mais para capital do obscurantismo do que para cidade da diversidade cultural? A resposta é bem simples: o fundamentalismo religioso, a partir do seu aparato midiático, consegue e está conseguindo fazer valer a ideia de que a comunidade LGBT deseja privilégios e de que a lei que visa criminalizar a homofobia é uma mordaça gay.
E já que falamos da cidade de São Paulo, outro grande culpado é o vereador Carlos Apolinário (DEM), que desde que conseguiu aprovar a sua lei do orgulho heterossexual (vetada pelo prefeito Kassab) fez com que grupos fascistas fossem as ruas declarar o seu apoio a ideia higienista e sexista do vereador. Se na campana presidencial a caixa de pandora foi aberta e todas as formas de preconceitos machistas vieram à tona, Carlos Apolinário chutou a caixa e validou toda a forma de ato violento fomentado pela homofobia.

Leia matéria completa em: A CAPA




Reações:
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário