19 de setembro de 2011

Deputado Jean Wyllys, depois de ameaça de morte no Orkut, publica carta de repúdio ao Google Inc.

O deputado Jean Wyllys não ficou nada satisfeito com as ameaças de morte que vem sofrendo pela rede social Orkut, mas ficou mais indignado ainda com a primeira manifestação do Google Inc. que ao receber as denúncias do parlamentar, deu de ombros e respondeu que “esse conteúdo [a ameaça de morte e a homofobia] não viola nenhuma política no Orkut”.

O político, ligado à defesa das causas gays, então escreveu uma nota de repúdio a atitude do Google Inc, que é mantenedora do Orkut, e a divulgou no sábado, 17.

“É lamentável a irresponsabilidade da Google Inc., mantenedora do Orkut, em relação aos conteúdos ilícitos e perigosos que muitas vezes são veiculados por meio de sua plataforma. [...] Como pode o Orkut afirmar que uma página com tamanho potencial lesivo não viola a sua política? Que tipo de política empresarial é essa?”, diz a nota.

E completa: “O conteúdo materializava a violência a que gays, lésbicas, bissexuais, transexuais, travestis e hermafroditas estão sujeitos todos os dias, violência essa que, no mais das vezes, ultrapassa o limite das palavras para lesionar o corpo e matar. É inaceitável a absurda omissão inicial da empresa Google Inc., que, sabedora do teor absurdo e danoso que era veiculado por meio dos instrumentos que disponibiliza, somente retira o conteúdo do ar depois de dias. Torna-se, assim, solidária à ilicitude. Afinal, os covardes e preconceituosos abrigam-se no anonimato que o Orkut oferece e têm aí total liberdade para cometer crimes, com a proteção da negligência da empresa”.

Leia matéria completa em: FOLHA.COM
Reações:
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário