19 de janeiro de 2011

Dois homens podem ser executados por causa de vídeo gay

Os jovens Ayub e Mosleh, de 20 e 21 anos, estão prestes a serem executados por força do regime islâmico que pune homossexualidade.
Eles são acusados de terem transado e feito um vídeo da relação. Fotos do presidente do Irã, Ahmadinejad, também aparecem no filme. O vídeo foi parar nas mãos dos agentes do regime em Piranshahr e a prisão dos dois foi imediatamente decretada.
As notícias indicam que eles devem ser executados na sexta-feira desta semana, 21 de janeiro.
O Comitê Internacional contra Apedrejamento pede uma ação imediata contra a sentença.
Nos primeiros 18 dias de 2011, 47 pessoas já foram executadas pelo governo do Irã, número que representa uma "farra de execuções", na opinião da organização Campanha Internacional pelos Direitos Humanos no Irã.
O ativista Luiz Mott, do GGB, pediu a presidenta Dilma Rousseff para que ela interceda pela vida dos rapazes e deixe claro a posição do Brasil neste caso.

Matéria recebida por email pelo GRUPO EXCLUIDOS
Reações:
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário